בס”ד

Traduzido do Informativo Semanal da Yeshivah Pirjey Shoshanim.

Havia um agricultor muito pobre. Ele tinha uma pequena tenda no mercado, em que toda véspera de Shabat vendia seus produtos. Com o passar do tempo a Princesa do país, que gostava de escolher suas próprias frutas e verduras, se tornou sua fiel cliente. Todas as Sextas-Feiras ia comprar suas especiarias com o dito agricultor. Com o passar dos meses, ele se apaixonou pela linda princesa. Certo dia ele tomou coragem e perguntou a Princesa se ela aceitaria casar-se com ele.

“Não posso casar-me contigo, é claro que você está interessado em meu palácio em toda a honra que eu possuo e meus salões cheios de ouro, não é verdade?” Perguntou ela.

_Claro que sim! respondeu o pobre agricultor de imediato, mas sem perder tempo emendou a seguinte pergunta:

_”Mas e se por acaso eu te desse 200 moedas de ouro?

A linda Princesa revoltada retrucou:
_”Não posso acreditar que você é tão cara-de-pau que teve coragem de oferecer somente 200 moedas de ouro para casar-se com uma princesa!

_Na realidade não, sua alteza. Mas agora sabemos que todos temos um preço, o restante de agora para frente é mera negociação! Respondeu o pobre agricultor.

Esta história se aplica a todos nós, todos temos um preço. E o nosso Yetser Hará o sabe. Para alguns de nós é honra, dinheiro ou amor. Pode ser um desejo por reconhecimento ou por poder. Para a maioria de nós esta lista seria interminável.

O Yetser Hará negocia conosco o tempo todo. As vezes ele pensa que estamos em promoção e nos oferece pouco, mas as vezes, quando a recompensa para ele é maior, o lance da oferta também pode ser muito alto, tentando nos ganhar rapidamente.

Para ressaltar o tamanho deste problema, vou reforçar a mensagem: O Yetser Hará sabe que temos um preço, ele sabe qual o preço e ele tem os meios necessários para nos convencer. Como podemos lutar contra um oponente deste?

A resposta está nesta Parasha.

Em determinado momento do acordo entre Balak e Bilan, o rei se revolta e lhe esbraveja: “Para amaldiçoar os meus inimigos te tenho chamado; porém agora já três vezes os abençoaste inteiramente” Números 24:10-10

Nisto a resposta de Bilan foi a seguinte: “Não falei eu também aos teus mensageiros, que me enviaste, dizendo: Ainda que Balaque me desse a sua casa cheia de prata e ouro, não poderia ir além da ordem do Senhor, fazendo bem ou mal de meu próprio coração; o que o Senhor falar, isso falarei eu?” Números 24:12,13

Se esta foi a primeira resposta de Bilan, porque então o problema entre eles, se estavam cientes do acordo? A resposta é que Bilan de nenhuma maneira disse um verdadeiro não a Balak e assim o seu não ficou condicional. como se ainda esperasse que algo fosse mudar. Quando Balak viu isso, continuou pressionando Bilan e procurou de todas maneiras encontrar o seu preço. Se não fosse dinheiro, seria honra, se não fosse honra seria glória. Assim cada vez mais Balak enviava um grupo de emissários mais honrados. Até que Bilan não pôde mais resistir.

Um verdadeiro não é quando nos limitamos a dizer simplesmente não.  Quando  o Yetser Hará tenta comprar nossos serviços, só há uma resposta que funciona: NÃO! Não a honra, não ao dinheiro, não ao poder. Não para servir ao Yetser Hará, nem para se rebelar contra HKB”H.

Yetser Hará – Nossos desejos e inclinações para o mau.

Shabat Shalom