בס”ד

Todos os trechos são extraídos e traduzidos do Sefer Mishneh Torah.

Rambam, Mishneh Torah, Halachot Teshuvah, Cap.8
רמב”ם משנה תורה, הלכות תשובה, פרק ח

Halachá 01

A recompensa que está guardada para o justo é a vida no Olam Habah. Esta será a vida que não é acompanhada por morte e boa porque que não é acompanhada por mal. A Torá faz alusão a isso em [para que te vá bem e para que prolongues os teus dias, Deuteronômio 22:7, ] Para que te vá bem e que prolongue os teus dias [no mundo vindouro].

[Rambam vai abaixo explicar a relação com as palavras bem ou bom e prolonagr seus dias]

A tradição oral explica: “Este bem será concedido a você” no mundo que é totalmente bom, e “você vai viver por muito tempo” no mundo, que é infinitamente longo, o Olam Habah, [mundo vindouro]. A recompensa dos justos é que eles vão merecer esse prazer em participar nesta existência de bem. A retribuição dos ímpios é que eles não  merecerão esta vida. Pelo contrário, eles serão cortados [da existência] e morrerão.

Quem não merecer esta vida [no Olam Habah] estará [realmente] morto e não viverá para sempre. Ao contrário, ele será cortado por sua maldade e perecerá como um animal. Esta é a intenção do significado do termo karet na Torá como afirma [Números 15:31]: “Essa alma  cortada cortarás, .” [Baseada na repetição do verbo,] a tradição oral explica: hikaret [cortada] significa ser cortada neste mundo e tikaret [cortarás] a ser cortado no mundo vindouro. Após estas almas separadas dos corpos [das pessoas] neste mundo, eles não merecerão a vida do Olam Habah, sendo assim, eles serão cortados.

Halacha 2

No Olam Habah, não há nenhuma forma corporal ou física , apenas as almas dos justos, sem um corpo, como os anjos ministradores. Como não há forma física, não há nem comer, beber, nem nenhuma das outras funções corporais deste mundo, como sentado, em pé, dormir, morte, tristeza, riso e assim por diante.

Assim, os sábios dos séculos anteriores declararam: “No Olam Habah, não há nem comer, beber, nem relações sexuais. Em vez disso, os justos se sentarão com suas coroas em suas cabeças e deliciar-se-ão com o brilho da Presença Divina..”

A partir dessa afirmação, é claro que não há corpo, pois não há comer ou beber. [Assim,] a afirmação, “o justo se sentará”, deve ser interpretado metaforicamente, isto é, os justos não se ocuparão de nenhum trabalho ou labor.

Da mesma forma, a frase, “as suas coroas em suas cabeças,” [é também uma metáfora, o que implica] que eles possuem o conhecimento que eles acumularam neste mundo e seus méritos os acompanharão, e mereceram a vida no  Olam Habah. Esta será a sua coroa …

Halacha 3

O termo “alma”, quando usado neste contexto, não se refere à alma que precisa do corpo, [já que muitas vezes a palavra Néfesh é usada para se referir a Sangue] mas sim a “essência da alma,” o conhecimento que cada um alcançou de acordo com a sua capacidade…
Esta é a recompensa acima do qual não há recompensa maior e o bem para além do qual não pode haver [outros] bem maior. Este foi [o objetivo] desejado por todos os profetas..

Halacha 4

Quantos termos metafóricos têm sido usados para se referir a [o Olam Habah]! “A montanha de Deus” [Salmos 24: 3], “seu lugar santo”[Isaías 35: 8] , “o caminho santo” [ibid.] “, Os pátios de Deus” [Salmos 65: 5, 92:14 ], “a afabilidade de Deus” [ibid. 27: 4], “a tenda de Deus” [ibid. 15: 1], “o palácio de Deus” [ibid. 5: 8], “a casa de Deus” [ibid.27: 4], “o portão de Deus” [ibid. 118: 20].

Os Sábios que se referem a este bem que está preparado para os justos com a metáfora: “a festa”. Geralmente ele é conhecido pelo termo “o Olam Habah.”

Halacha 5

A retribuição além do qual não há maior retribuição [para quem não for merecedor do Olam Habah] é que a alma será cortada e não merecerá esta vida como [Números 15:31] afirma: “. Esta alma certamente será cortada e Seu pecado permanecerá sobre ele.”

Isso se refere à obliteração [destruição] da alma que foi referido pelos profetas com os seguintes termos metafóricos: “ao poço da perdição” [Salmos 55:24], “obliteração” [ibid. 88:12], “a fogueira” [Isaías 30:33], “sanguessuga” [Provérbios 30:15]. Todos os sinônimos para anulação e destruição são usados para se referir a ele, pois é a anulação [final] após o qual não há renovação e perda [final] que nunca pode ser revertida.

Halacha 6

Antes que você comece a imaginar este “bem” (como recompensa no) [Olam Habah], imaginando que a recompensa para o cumprimento das mitzvot e para uma pessoa [que se dedica em seguir] completamente os caminhos da verdade será   comer e beber alimentos bons … Ao contrário, os sábios e homens de conhecimento nos ensinaram veementemente que todas estas ideias são noções vãs e vazias, sem qualquer fundamento… Em uma situação, em que não há corpo, todas estas questões serão anuladas.

Não há nenhuma maneira neste mundo para apreender e compreender o bem supremo que a alma vai experimentar no Olam Habah.

Sabemos apenaso que é corporalmente bom e é sempre isso que nós desejamos. No entanto, este “bem” [final] é esmagadoramente maior e não pode ser comparado com o bem deste mundo, exceto em um sentido metafórico.

Na verdade, não há nenhuma maneira de comparar o bem que a alma receberá no Olam Habah com os bens corporais deste mundo … Este “bem” no Olam Habah é aludido pela declaração de David [Salmos 31]: “Quão grande é o bem que você tem escondido para aqueles que o temem”.

Halacha 7

Com todas as suas forças David HaMelech desejav a vida no Olam Habah como descreve a Seguir [Salmos 27:13]: “Pereceria sem dúvida, se não cresse que veria a bondade do Senhor na terra dos viventes”…

Toda as maravilhas que os profetas prometeram a Israel em suas visões são apenas realizações  físicas que Israel irá apreciar na era messiânica, quando o domínio [o mundo] se  voltará a Israel. No entanto, o bem da vida no Olam Habah não tem comparação ou semelhança, nem foi descrito pelos profetas, para que, com tal descrição, o Olam Habah não fosse diminuido.

Este [estava implícito] por [de Isaías 64: 3] declaração: “Jamais se ouviu ou percebeu e olhos não puderam contemplar, um deus, além de Ti H”S nosso D´us, o que Você tem criado para aqueles que em Ti confiam”; ou seja, o “bem” que não foi percebida pelas a visões de um profeta e é percebido somente por Deus, este “bem” [Olam Habah] foi criado por Deus para aqueles que espere por Nele.

Os Sábios declararam: “Todos os profetas únicamente profetizaram sobre a Era de Mashiach. No entanto, em relação ao Olam Habah: ” Nenhum olho jamais viu, exceto HKB”H, o bem preparado”…

Halacha 8

Os Sábios não usaram  a expressão “Olam Habah [Mundo Vindouro]” com a intenção de dizer que [este reino] não existe no presente momento ou que no presente momento este reino está destruído e, no futuro, que o reino virá a existir ou construir.

Não é assim. Pelo contrário, [o Olam Habah] existe e está presente como implícito [Salmos 31:20: “[Como é tão grande este Bem]  Tu os esconderás, no secreto da tua presença, dos desaforos dos homens; encobri-los-ás em um pavilhão, da contenda das língua….” Ele só é chamado de Olam Habah [Mundo Vindouro], porque é a a vida de um homem depois da vida neste mundo em que vivemos, como almas sem corpos e este [reino da existência em que vivemos hoje] é apresentado a todos os homens em primeiro lugar [ou seja, o Mundo vindouro já existe, porém em uma linha de tempo, para nós ele nos aguarda o futuro].

A respeito de Guehinom, assim Rambam esclarece no Mishneh Torah H. Teshuvah, Cap 3 Halachá 5

רמב”ם משנה תורה הלכות תשובה פרק ג הלכה ה

[Como mencionado acima,] um beinoni [é aquele cuja escala de comportamento é igualmente equilibrada entre os méritos e as transgreções]. No entanto, se entre os seus pecados estão [a negligência do mitzvah de] tefilin [na medida em que] ele nunca usava-os nem  mesmo uma vez, ele é julgado de acordo com seus pecados. A ele, no entanto, será concedida uma porção no mundo vindouro.
Da mesma forma, todos os ímpios e cujos pecados são maiores [do que os seus méritos] são julgados de acordo com os seus pecados, mas a eles são concedidos uma parte do mundo para vir pois  todo o Israel tem uma parte no mundo para vir como [Isaías 60:21] afirma: “Teu povo são todos justos herdarão a terra para sempre.” “A terra” é uma analogia aludindo à “terra da vida”, isto é, o mundo vindouro. Da mesma forma, o “piedoso das nações do mundo” têm uma porção no mundo vindouro.

Como dissemos, é uma maneira de mesmo com poucos méritos essas pessoas desfrutarem de algum “bem” no futuro vindouro.

Rav Y. Lopes